Se você achou este artigo pelo Google, certamente está interessado(a) em conhecer as melhores cachoeiras para banho no Rio Grande do Sul, não é?

Informações das Cachoeiras para Banho no Rio Grande do Sul

Antes de você consumir este conteúdo de valor e começar a planejar a sua aventura para estes destinos, siga a gente no Instagram para ficar por dentro de outros destinos incríveis no RS! Clique abaixo

Primeiramente você deve saber que cachoeiras para banho no Rio Grande do Sul tem de monte, pois temos mais de 160 cachoeiras espalhadas pelo Estado, que é rico em belezas naturais. Portanto, é bem difícil em escolher as melhores. Mesmo assim, viemos compartilhar algumas das melhores opções de cachoeiras para banho no Rio Grande do Sul.

Cascata Pedra Branca

CASCATA DA PEDRA BRANCA – TRÊS FORQUILHAS/RS

Bom, vamos lá! Esta cascata é simplesmente impressionante: tem aproximadamente 120 metros de queda d’água, rodeada por uma formação rochosa imponente e com muita vegetação preservada. Quase no final, a água encontra uma formação rochosa, criando uma bifurcação da queda. Aaah, e se você é do time dos que gostam do banho na cachoeira, esta é uma boa oportunidade para mergulhar, já que a piscina formada para banho é razoavelmente grande.

De início cabe lembrar que este paraíso é pouco conhecido, sendo um lugar público. Isso quer dizer que você não vai encontrar nenhuma infraestrutura: banheiros, lancherias, bancos, lixeiras, etc. Ou seja, vá preparado! Leve seu lanche e não esqueça de trazer o seu lixo de volta.

Fomos conhecer a cascata no inverno e por isso tivemos o privilégio de contemplá-la em silêncio. Mas normalmente, em finais de semana, as famílias que moram nos arredores vão fazer churrasco em um ponto que antecede a cascata.

CASCATA DOS DEBEROFSKI – SAPIRANGA/RS

Cascata Deberofski é uma queda d’água localizada na localidade de Picada Verão, no município de Sapiranga, no Rio Grande do Sul. A cascata mede aproximadamente 20 metros de altura e possui uma trilha de 250 m que vai da estrada até a sua base. Seu topo se localiza no camping da familia Deberofski, uma propriedade privada localizada na estrada do Herval, no distrito de São Jacó.

Se você quiser ficar em um local com infraestrutura, recomendamos que vá até o Camping da Família Deberofski, que é um local com banheiros, bar, churrasqueiras, sombra, área para lazer, em que você pode tomar banho no rio que fica no topo da cascata.

Mas caso você queira visitar a base e vê-la de baixo, precisa contornar a estrada por fora do camping, entrando em uma trilha à esquerda na estrada. A trilha possui cerca de 200 metros e é de descida até à base, considerada de nível moderado, mas com barrancos. O acesso à base é livre, isto é, não requer pedido de permissão ou pagamento de ingresso, no entanto não possui infraestrutura.

A queda forma uma piscina bastante grande para banho, mas pode possuir um pouco de odor na água. Mesmo assim, não é considerada uma cachoeira poluída e imprópria para banho.

Fica a 1h e 07 minutos de Porto Alegre. 

CASCATINHA MATO FINO – GRAVATAÍ/RS

Fica localizada no município de Gravataí/RS, no distrito de Morungava, região metropolitana de Porto Alegre. Possui uma queda de aproximadamente 15 metros e forma uma grande piscina para banho, de águas rasas, ideal para crianças.

Moradores locais chamam o local também de Prainha, e a classificação se dá pelo fato de não possuir rochas na base da cachoeira, e sim areia, algo muito diferente das demais cachoeiras do RS.

Fica em propriedade particular e para visitação paga-se uma taxa de acesso. Possui infraestrutura básica para os visitantes e costuma receber bastantes visitas durante o verão, até por que é praticamente a única do município.

Para acessar, basta inserir o nome no GPS e facilmente a rota será estabelecida. É uma das Cachoeiras  perto de Porto Alegre. Fica a 54 minutos de Porto Alegre/RS. 

5 cachoeiras perto de Porto Alegre

CASCATA VITÓRIA – MARATÁ/RS

Ué, onde é isso? Este é o momento que tu te perguntas sobre esta cascata. Muito pouco conhecida/divulgada é a Cascata Vitória, localizada no município de Maratá/RS, uma região que talvez tu também nunca tenha escutado falar, pois possui pouquíssimos habitantes também.

A cascata fica em um parque municipal do município, mas gerido por uma pessoa que recebeu a licença e com isso, cobra uma taxa de acesso para manutenção e gestão do local.

Possui estacionamento para veículos (não muito grande), bar, banheiros, lixeiras, placas, e até salva-vidas em épocas de verão. O parque  não é muito grande, mas é um local bastante propício para lazer, pois também há churrasqueiras e até área para acampamento.

A queda possui cerca de 40 metros e forma uma enorme piscina para banho, no entanto, por ser  municipal, não é permitido passar do limite das bois por segurança dos banhistas.

É possível subir no topo da cachoeira, e o acesso é por trilha de ascensão, durante aproximadamente 20 minutos. O início inicia-se do outro lado do rio, em uma subida à esquerda pela mata.

Apesar de ser bastante linda a queda, o tom da água costuma ser turvo, isto é, bastante marrom.

O que encanta nesta cachoeira é o paredão bastante extenso, que a torna única no RS. Dentre as opções que estamos te fornecendo, esta sem dúvida é a melhor e mais linda cachoeira mais perto de Porto Alegre.

Para chegar até a mesma, basta inserir o seu nome no GPS e a rota facilmente será estabelecida. Ela fica a 1h e 15 minutos de Porto Alegre. 

VOCÊ GOSTARIA DE SER UM EXPERT EM TRILHAS?

TRILHAS: no Iniciante ao Expert

Você está a apenas UM PASSO de ter em mãos um  material digital que irá pegar na sua mão e te transformar em um especialista em trilhas, mesmo se você é iniciante ou já é um trilheiro.

Fonte: Arrume essa Mala

CASCATA DO GARAPIÁ – MAQUINÉ/RS

A Cascata do Garapiá fica localizada no distrito de Barra do Ouro, interior de Maquiné/RS. Uma queda de cerca de 12 metros de altura e uma grande piscina para banho. Ela é considerada uma das mais lindas do Rio Grande do Sul devido a coloração da sua água que é transparente e esverdeada.

É de fácil acesso, isto é, percorre-se uma trilha por cerca de 5 minutos. Fica em propriedade privada e por isso, paga-se um valor para acessá-la e usufruir do espaço.

Faz parte da região do litoral gaúcho e fica a uma distância de 162km de Porto Alegre/RS.  Esta cascata é extremamente famosa e dependendo do período que você for visita, pode encontrá-la lotada de banhistas. Então mais uma vez, indicamos que vá em períodos de baixa temporada (Abril a Novembro), para usufruir e curtir o espaço e natureza com tranquilidade.

CASCATA DAS ANDORINHAS – ROLANTE/RS

A Cascata do Garapiá fica localizada no distrito de Barra do Ouro, interior de Maquiné/RS. Uma queda de cerca de 12 metros de altura e uma grande piscina para banho. Ela é considerada uma das mais lindas do Rio Grande do Sul devido a coloração da sua água que é transparente e esverdeada.

É de fácil acesso, isto é, percorre-se uma trilha por cerca de 5 minutos. Fica em propriedade privada e por isso, paga-se um valor para acessá-la e usufruir do espaço.

Faz parte da região do litoral gaúcho e fica a uma distância de 162km de Porto Alegre/RS.  Esta cascata é extremamente famosa e dependendo do período que você for visita, pode encontrá-la lotada de banhistas. Então mais uma vez, indicamos que vá em períodos de baixa temporada (Abril a Novembro), para usufruir e curtir o espaço e natureza com tranquilidade.

A cascata das Andorinhas fica localizada  no Vale do Paranhana (Rio Grande do Sul),  no município de Rolante/RS.  É uma das mais famosas do RS, mas não pelo seu tamanho, e sim pela beleza do cenário, que por muitas vezes, é utilizado em ensaios fotográficos.

A queda d´água não é muito grande – não mais que 15 metros de altura – mas o que faz daquele lugar um encanto são as paredes rochosas que entornam a cascata e seu rio. Ficamos literalmente em um enorme corredor de pedras e águas rasas, como se fosse uma gigante caverna habitada pelas graciosas andorinhas – e por isso o nome da cascata.

O grande encanto desta cascata é também pelos raios do sol, que penetram na mata por volta do 12:00, que é também o melhor horário para a visitação e para as suas fotos.

O acesso é livre, isto é, não requer pedir permissão ou pagamento de taxa de entrada para a visitação. Você irá deixar o veículo próximo a ponte e depois vai seguir caminhando. Saiba que você deverá fazer uma trilha para acessá-la, mas de nível moderado, que demorará por volta de 20 minutos. Bem provável que você também precise molhar os calçados, mas vai depender do nível do rio, já que é obrigatório atravessá-lo.

Para localizar este destino, basta inserir o seu nome do GPS e a rota será estabelecida em segundos.

Sem dúvida que é uma das cascatas mais lindas que temos no Rio Grande do Sul e que você precisa visitá-la.

GRUTÃO ECOPARQUE – CAXIAS DO SUL/RS

O Grutão Ecoparque fica localizado no interior de Caxias do Sul e era antigamente conhecido e divulgado como Grutão dos Índios, um local muito pouco explorada ainda a nível regional. É considerada um ponto turístico do município, isso por que há placa indicativa na entrada  do acesso do atrativo. O local é perfeito para você ir passar o final de semana ou até mesmo um dia, muita gente visita o grutão no período de verão, mas fica aberto o ano inteiro.

A gruta é, ao meu ver, a maior de Caxias do Sul, isso que já visitei todas as grutas do município. Ela é realmente imensa, possui cerca de 20 metros de altura. A cachoeira também possui o mesmo tamanho, aproximadamente, e é realmente muito linda.

A história dos índios é sempre intrigante, o nome da cachoeira e da gruta foi dado pelo fato do local ser habitat dos índios bugres a centenas de anos atrás.

Os índios utilizavam as grutas para abrigar-se do frio, das chuvas, das tempestades, dos animais. Era um local seguro para ficarem no período de inverno.

A base da cachoeira não é muito propícia para acampar, há muitas pedras e nada de grama. A propriedade possui locais apropriados caso você queira acampar, nesses locais, há grama, área pro veículo e até algumas churrasqueiras.

Todos amam ir em cachoeiras no período de verão (janeiro e fevereiro), mas eu lhe digo: o lugar lota! Então, recomendo que você visite o Grutão dos Índios em outras épocas do ano, em dezembro, por exemplo, é praticamente vazio. Em janeiro, quando fomos, era muita gente, e você deve saber né, famosa farofada de quem vai nas cachoeiras para assar carne e tomar cerveja. É raro encontrar cachoeiras para banho no Rio Grande do Sul que não sejam famosas, mas acertando o período, você terá ela praticamente privativa.

O Grutão Ecoparque fica em uma propriedade particular, isto é, logo na chegada, há pessoas lhe cobrando o ingresso para acesso à propriedade e a base da cachoeira.

 

O valor está aproximadamente R$ 15,00, para acesso. Para confirmar, sugerimos encontrar a página a propriedade no Facebook ou Instagram.

É necessário fazer uma trilha para ir até a base da cachoeira/gruta. A trilha é de nível fácil, com duração de cerca de 10 minutos, indo bem devagar. Há pontos escorregadios bem próximo a queda, devido à umidade do local e partículas d’água.

Sendo assim, muito cuidado nesta parte final de trilha.

 

Como você pôde ver, há diversas cachoeiras para banho no Rio Grande do Sul, todas com piscina natural grande para curtir o dia e aproveitar um banho gelado de cachoeira.

Este artigo foi útil para você?

Se você é um apaixonado por natureza e reside no Rio Grande do Sul, não perca tempo e Segue a gente no Instagram @vivalastrips!

QUEM SOMOS

Somos a VIVA!  uma agência de viagens localizada em Porto Alegre/RS  e  as nossas trips são focadas em trilhas e cachoeiras, o que chamamos hoje de ecoturismo ou turismo de aventura.  Os nossos roteiros são exclusivos e para lugares em que poucas pessoas conhecem. O nosso diferencial também é formar grupos pequenos, para você além de conhecer um lindo lugar, também interagir com os outros passageiros e fazer novos amigos.  Explore novos horizontes e na dúvida, VIVA o hoje.

Se você achou este artigo pelo Google, certamente está interessado(a) em VIAJAR e melhor do que isso, buscar lugares com natureza próximo à capital de Porto Alegre/RS. A gente sabe que em alguns casos, você possui pouco tempo e quer fazer algo, mas não ir tão longe. Por isso, vamos compartilhar 5 cachoeiras bem legais para ir no finde.

5 Cachoeiras perto de Porto Alegre

Antes de você consumir este conteúdo de valor e começar a planejar a sua aventura para estes destinos, siga a gente no Instagram para ficar por dentro de outros destinos incríveis no RS! Clique abaixo

Bom, vamos lá! você quer conhecer uma cachoeira linda, mas não quer ir muito longe. Saiba que em nosso RS, temos mais de 160 cachoeiras para você conhecer. Estas 5 cachoeiras perto de Porto Alegre que iremos compartilhar com você, são as melhores opções para este seu objetivo.

1.RESERVA ECOLÓGICA PICADA VERÃO

RESERVA PICADA VERÃO, está situada entre as cidades de DOIS IRMÃOS, SAPIRANGA e MORRO REUTER, no Vale Germânico, no distrito de Picada Verão, na estrada de Picada Verão a São José Santa Maria do Herval  nº 7.000. Fica a 62 km de PORTO ALEGRE 

Muito conhecida como Sítio da Família Lima (antigo nome), e possui um complexo de 5 cachoeiras e cascatas que se torna perfeito para dias quentes e de final de semana.

A quinta é acessível por uma trilha a partir da quarta cachoeira.  Tem a maior queda de todas do Sítio da Família Lima e não permite pulo. Demora uns 20 minutos pra chegar nas águas. Prepare-se subir e pra descer várias vezes, mas é bem mais simples que as trilhas de outros parques que já fizemos.

É uma propriedade turística privada e requer o pagamento de taxa de acesso, mas também há infraestrutura para estacionamento, banheiros, etc.

É bastante familiar, mas com o avanço do ecoturismo e a busca por natureza, no auge do verão se torna um ambiente com gente demais, então prefira ir aos sábados, que há menos pessoas, ou então em épocas de baixa temporada.

Para chegar até a propriedade basta inserir o nome no GPS e a rota facilmente será estabelecida. Fica a 1h e 31 minutos de Porto Alegre.

2.CASCATA DOS DEBEROFSKI

Cascata Deberofski é uma queda d’água localizada na localidade de Picada Verão, no município de Sapiranga, no Rio Grande do Sul. A cascata mede aproximadamente 20 metros de altura e possui uma trilha de 250 m que vai da estrada até a sua base. Seu topo se localiza no camping da familia Deberofski, uma propriedade privada localizada na estrada do Herval, no distrito de São Jacó.

Se você quiser ficar em um local com infraestrutura, recomendamos que vá até o Camping da Família Deberofski, que é um local com banheiros, bar, churrasqueiras, sombra, área para lazer, em que você pode tomar banho no rio que fica no topo da cascata.

Mas caso você queira visitar a base e vê-la de baixo, precisa contornar a estrada por fora do camping, entrando em uma trilha à esquerda na estrada. A trilha possui cerca de 200 metros e é de descida até à base, considerada de nível moderado, mas com barrancos. O acesso à base é livre, isto é, não requer pedido de permissão ou pagamento de ingresso, no entanto não possui infraestrutura.

A queda forma uma piscina bastante grande para banho, mas pode possuir um pouco de odor na água. Mesmo assim, não é considerada uma cachoeira poluída e imprópria para banho.

Fica a 1h e 07 minutos de Porto Alegre. 

3.CASCATINHA MATO FINO

Fica localizada no município de Gravataí/RS, no distrito de Morungava, região metropolitana de Porto Alegre. Possui uma queda de aproximadamente 15 metros e forma uma grande piscina para banho, de águas rasas, ideal para crianças.

Moradores locais chamam o local também de Prainha, e a classificação se dá pelo fato de não possuir rochas na base da cachoeira, e sim areia, algo muito diferente das demais cachoeiras do RS.

Fica em propriedade particular e para visitação paga-se uma taxa de acesso. Possui infraestrutura básica para os visitantes e costuma receber bastantes visitas durante o verão, até por que é praticamente a única do município.

Para acessar, basta inserir o nome no GPS e facilmente a rota será estabelecida. É uma das Cachoeiras  perto de Porto Alegre. Fica a 54 minutos de Porto Alegre/RS. 

5 cachoeiras perto de Porto Alegre

4.CASCATA VITÓRIA

Ué, onde é isso? Este é o momento que tu te perguntas sobre esta cascata. Muito pouco conhecida/divulgada é a Cascata Vitória, localizada no município de Maratá/RS, uma região que talvez tu também nunca tenha escutado falar, pois possui pouquíssimos habitantes também.

A cascata fica em um parque municipal do município, mas gerido por uma pessoa que recebeu a licença e com isso, cobra uma taxa de acesso para manutenção e gestão do local.

Possui estacionamento para veículos (não muito grande), bar, banheiros, lixeiras, placas, e até salva-vidas em épocas de verão. O parque  não é muito grande, mas é um local bastante propício para lazer, pois também há churrasqueiras e até área para acampamento.

A queda possui cerca de 40 metros e forma uma enorme piscina para banho, no entanto, por ser  municipal, não é permitido passar do limite das bois por segurança dos banhistas.

É possível subir no topo da cachoeira, e o acesso é por trilha de ascensão, durante aproximadamente 20 minutos. O início inicia-se do outro lado do rio, em uma subida à esquerda pela mata.

Apesar de ser bastante linda a queda, o tom da água costuma ser turvo, isto é, bastante marrom.

O que encanta nesta cachoeira é o paredão bastante extenso, que a torna única no RS. Dentre as opções que estamos te fornecendo, esta sem dúvida é a melhor e mais linda cachoeira mais perto de Porto Alegre.

Para chegar até a mesma, basta inserir o seu nome no GPS e a rota facilmente será estabelecida. Ela fica a 1h e 15 minutos de Porto Alegre. 

VOCÊ GOSTARIA DE SER UM EXPERT EM TRILHAS?

TRILHAS: no Iniciante ao Expert

Você está a apenas UM PASSO de ter em mãos um  material digital que irá pegar na sua mão e te transformar em um especialista em trilhas, mesmo se você é iniciante ou já é um trilheiro.

Cascata do Português MARIANA PIMENTEL

5.CASCATA DO PORTUGUÊS

Bem pouco conhecida, a Cascata do Português fica localizada em Mariana Pimentel/RS, região da costa doce, próximo a Guaíba e Barra do Ribeiro. Município pouco desenvolvido também e bem pequeno em relação a número de habitantes.

A Cascata do Português possui cerca de 15 metros, não é relativamente muito alta, mas possui de maneira geral, um grande volume de água, que torna essa cascata muito bonita. Também pelo fato de ser bastante larga e possuir uns musgos pela queda, deixando com outro aspecto.

Para você acessar esse lugar, é relativamente fácil, pois o lugar está no Google Maps, mas aí que entra o nosso papel na história: você não pode ir pelo GPS, pois ele te levará por um caminho horrível. Fará você passar pelo meio de plantações de milho e fará você colocar o seu carro na água.  Existe um outro caminho que é o caminho correto.

Você deve primeiro passar pela cidade, atravessando-a. E aguarde o GPS recalcular a rota. Ele vai te dizer para seguir em frente, pela estrada que leva até Barão do Triunfo, você deverá dobrar à esquerda na primeira rótula, depois à esquerda novamente, na segunda rótulo, depois só ir reto, até ver uma placa, aí você dobra a esquerda novamente e segue sempre reto.

A Cascata do Português fica dentro de uma propriedade privada, pertencente ao Sr. Zé, ele é um senhor muito simpático e adora papear. Inclusive, ele conta histórias sobre os primórdios da propriedade, da onde surgiu o nome.

Para acessar a cascata, não há nenhuma trilha. O acesso até a base da queda é bastante tranquilo e passa por cima do rio, pois foi construído uma pontezinha que leva até o outro lado do leito do rio. Mas se você quer um pouco mais de aventura, há uma trilha que dá acesso ao topo. Essa trilha inicia atrás do galpão que possui na propriedade.

A trilha é bastante tranquila, com algumas partes ingrimes e declives. Cerca de 5 minutos você chegará ao topo da queda.

Bastante movimentada no verão, então busque visitá-la aos sábados, se possível, no turno da manhã. O proprietário também permite acampar na propriedade, caso você curta esta experiência.

Há infraestrutura de banheiros, mesas, churrasqueiras, lixeiras e alguns pontos de sombra. O estacionamento fica na estrada mesmo, na frente da propriedade é bastante tranquilo.

Fica a 1h e 21 minutos de Porto Alegre. 

Eai, o que achou da nossa lista? Há outras cachoeiras perto de Porto Alegre que você pode buscar para sua viagem de final de semana, mas estas 5 mencionadas são as mais próximas. De fato não há muitas cachoeiras perto de Porto Alegre, pois na maioria dos casos, as distâncias passam de 1h e 30 minutos.

Mas convenhamos também né? Quanto mais perto, mais pessoas terão, mais baderna terá. Então prefira visitar cachoeiras mais para o interior e assim a sua experiência será muito melhor.

Este artigo foi útil para você?

Se você é um apaixonado por natureza e reside no Rio Grande do Sul, não perca tempo e Segue a gente no Instagram @vivalastrips!

QUEM SOMOS

Somos a VIVA!  uma agência de viagens localizada em Porto Alegre/RS  e  as nossas trips são focadas em trilhas e cachoeiras, o que chamamos hoje de ecoturismo ou turismo de aventura.  Os nossos roteiros são exclusivos e para lugares em que poucas pessoas conhecem. O nosso diferencial também é formar grupos pequenos, para você além de conhecer um lindo lugar, também interagir com os outros passageiros e fazer novos amigos.  Explore novos horizontes e na dúvida, VIVA o hoje.

Que bom vê-lo por aqui, caro visitante! Você deve estar atrás de Cânions para explorar no Rio Grande do Sul, não é? Parabéns, você é uma pessoa curiosa e não quer viver de mesmice e visitar somente os populares.

Temos alguns CÂNIONS misteriosos, secretos e nada convencionais, para compartilha com você.

 

VOCÊ GOSTARIA DE SER UM EXPERT EM TRILHAS?

TRILHAS: no Iniciante ao Expert

Você está a apenas UM PASSO de ter em mãos um  material digital que irá pegar na sua mão e te transformar em um especialista em trilhas, mesmo se você é iniciante ou já é um trilheiro.

 

 

1 – CÂNION BOA VISTA

Este é um Cânion localizado em São José dos Ausentes/RS, um município que é pouco frequentado ainda, mas que é a Terra dos Cânions.

Por lá, você visita diversos cânions, explora cachoeiras, faz trilhas, anda em coxilhas.

O Cânion Boa Vista faz parte de propriedades particulares, e para você visitá-lo, paga-se uma taxa de acesso.

Pode ser via Pousada Ecológica dos Cânions ou Fazenda do Pontão, ambas são propriedades particulares, possuem camping, e cobram para este acesso.

2 – CÂNION AMOLA FACA

O Cânion Amola Faca, ou também chamado de Cânion da Encerra, fica também próximo ao Boa Vista. O acesso é basicamente pela mesma estrada. Faz parte de propriedade particular, mas ainda não está muito bem estrutura a sua cobrança para acesso, isto é, alguns pagam, outros não.

O acesso a este cânion é pela estrada que passa pela Fazenda do Pontão, e há um local para deixar o seu veículo.

Não vá de carro até a borda do Cânion, seja consciente e preserve a natureza e o solo do local.

3 – CÂNION MONTENEGRO

Este é o pico mais alto do Rio Grande do Sul, possui 1.403 metros acima do nível do mar. Para quem vai de carro, é preciso deixar o veículo antes de uma cancela que indica o início da trilha até o cânion. A caminhada que segue, contudo, é tranquila: uma trilha de cerca de um quilômetro de campo e algumas pedras

 

São 700 metros de profundidade e quatro quilômetros de extensão, sendo possível caminhar pela borda e observar os paredões por diferentes ângulos, que revelam paisagens de tirar o fôlego. Um lugar que emana a energia positiva da natureza intocada (o que faz agradecer até a ausência de um mirante ou qualquer outra interferência). Ao lado do cânion, o pico do Monte Negro é uma elevação de 80 metros de altura, que pode ser acessada por uma trilha em meio à floresta de musgos. Do topo é possível enxergar Torres, no litoral gaúcho.

4 – CÂNION ÍNDIOS COROADOS

O Cânion fica em Cambará do Sul/RS, mas pouco explorado ainda, comparado ao Fortaleza e Itaimbezinho.

O acesso é tranquilo, chega-se bem próximo de carro, no entanto, a estrada não é a das melhores, até o momento.

O acesso é livre, isto é, não precisa de autorização, nem pagamento de taxas. Por conta disso, também não há lixeiras ou infraestrutura para visitantes e turistas.

Mesmo assim, é um ótimo lugar para estar em sua lista.

5 – CÂNION MALACARA

O Cânion Malacara é mais conhecido, por que há uma trilha bastante famosa em Praia Grande, chamada Trilha do Malacara.

Mas são lugares diferentes! A trilha do malacara faz a parte baixa, o rio em que corre por meio do cânion. Diferente do topo do cânion, em que possui uma visão incrível e pertencente ao Rio Grande do Sul.

O Acesso a ele não é muito fácil, mas é possível se você é um aventureiro raiz ou que tenha uma 4×4.

6 – CÂNION TAJUVAS

Este, por sua vez, já é um cânion pouco conhecido, e também pouco visitado. Fica localizado em Morrinhos do Sul/RS, próximo ao litoral norte. Para acessá-lo, é necessário subir a Trilha dos Tropeiros, com percurso de cerca de 5 km, aproximadamente 3 horas de subida.

Não é um local para qualquer pessoa ou turista, neste, você precisa ter um bom preparo físico e gostar de um desafio.

A visão dele é diferente dos demais, você tem visão ampla dos municípios do litoral norte e também do mar, quando se tem boa visibilidade.

Dia 16/08 teremos este roteiro, com saída de Porto Alegre/RS. Fique ligado, em breve mais informações e reservas.

7 – CÂNION PEDRAS BRANCAS

Localizado em Três Forquilhas/RS, próximo a rota do sol. Tem várias rotas para chegar até ele, mas a forma mais comum, é via Estrada do Josafaz. Uma estrada para veículos 4×4, com cerca de 30km de percurso.

Há também meios de chegar por trilha, subindo por Três Forquilhas ou também por Morrinhos do Sul/RS. Mas não recomendados, caso você não seja um praticante de Trekking.

Leia mais AQUI

8 – CÂNION PALANQUINHOS

Este é um cânion menor, cerca de 50 metros apenas. Mas que é bastante selvagem e inusidade.

O Cânion Palanquinhos fica localizado no distrito de Criuva, em Caxias do Sul/RS.

O seu acesso é tranquilo, com qualquer automóvel. Também não há necessidade de autorização ou taxa para acesso.

Um lugar onde é praticado canionismo (travessia completa por dentro do cânion com técnicas verticais).

9 – CÂNION DO CHURRIADO

Localizado em Cambará do Sul/RS, porém de difícil acesso. Não é um ponto turístico devido a não haver boa acessibilidade de veículos.

Para quem é praticante de trekking e pretende realizar a travessia completa dos cânions, irá passar por este cânion, logo após o Malacara.

9 – CÂNION FORTALEZA

O famosinho de Cambará do Sul/RS, fica dentro do Parque Nacional Aparados da Serra, e é muito visitado, seja por turistas locais, seja por gaúchos, seja por pessoas que vem de outros estados.

Possui uma visão incrível de outros cânions e também é lá que fica a grandiosa Cachoeira do Tigre Preto.

Há diversos posts no Google, para você que ainda não conhece este cânion.

10 – CÂNION ITAIMBEZINHO

Também muito famoso em Cambará do Sul/RS. É o Cânion gaúcho com maior infraestrutura, possui Sede, lixeiras, banheiros, placas indicativas e trilhas bem demarcadas.

É também muito visitado, mas também já batido para pessoas que gostam de trilhas e aventuras.

11 – CÂNION PINHEIRINHO

É um Cânion de difícil acesso, localizado em Cambará do Sul/RS. É geralmente acesso por quem vai se hospedar na Fazenda Santana. Nesta propriedade é ofertado um passeio à cavalo, que é conduzido até o Cânion.

Também fica próximo a Cachoeira dos Velhos, outro local pouco conhecido em Cambará.

12 – CÂNION DA PEDRA

Localizado também em Cambará do Sul/RS, o Cânions da Pedra não é um local turístico, nem divulgado.

Caso você queira conhecê-lo, há uma estrela de chão que leva até ele, onde haverá uma placa indicativa logo na chegada. Há também uma cachoeira para visitação.

Este artigo não é um guia sobre cada cânion, é apenas um resumo os possíveis cânions para você visitar. Sugerimos que pesquisa a fundo no Google, sobre o Cânion que será a sua próxima aventura!

Espero que tenha gostado e fique ligado no nosso perfil do Instagram: @vivalastrips

Se você achou este artigo pelo Google, certamente está interessado(a) em conhecer a Cascata da Pedra Branca, localizada no município de Três Forquilhas/RS. Realmente é um lugar que desperta a curiosidade de qualquer aventureiro e temos certeza que depois de ler este post você vai se sentir muito mais motivado a conhecer a Cascata da Pedra Branca. A seguir vamos lhe contar algumas informações e detalhes para que você consiga colocar em prática esta trip.

Informações da Cascata da Pedra Branca, em Três Forquilhas/RS

Antes de você consumir este conteúdo de valor e começar a planejar a sua aventura para este destino, siga a gente no Instagram para ficar por dentro de outros destinos incríveis no RS! Clique abaixo

VOCÊ GOSTARIA DE SER UM EXPERT EM TRILHAS?

TRILHAS: no Iniciante ao Expert

Você está a apenas UM PASSO de ter em mãos um  material digital que irá pegar na sua mão e te transformar em um especialista em trilhas, mesmo se você é iniciante ou já é um trilheiro.

Bom, vamos lá! Esta cascata é simplesmente impressionante: tem aproximadamente 120 metros de queda d’água, rodeada por uma formação rochosa imponente e com muita vegetação preservada. Quase no final, a água encontra uma formação rochosa, criando uma bifurcação da queda. Aaah, e se você é do time dos que gostam do banho na cachoeira, esta é uma boa oportunidade para mergulhar, já que a piscina formada para banho é razoavelmente grande.

De início cabe lembrar que este paraíso é pouco conhecido, sendo um lugar público. Isso quer dizer que você não vai encontrar nenhuma infraestrutura: banheiros, lancherias, bancos, lixeiras, etc. Ou seja, vá preparado! Leve seu lanche e não esqueça de trazer o seu lixo de volta.

Fomos conhecer a cascata no inverno e por isso tivemos o privilégio de contemplá-la em silêncio. Mas normalmente, em finais de semana, as famílias que moram nos arredores vão fazer churrasco em um ponto que antecede a cascata.

Cascata da Pedra Branca

O caminho para acessar a cascata é pela Rota do Sol (BR 486). Para quem vem da BR 101, vai dirigir por cerca de 20 minutos até chegar ao posto Limeira. Nesse ponto você vai entrar à direita e já estará na estrada que leva até a cascata. Percorremos 9 km de estrada de chão até o ponto em que deixamos o carro.

Falando nisso, a boa notícia é que se você tem um carro alto (SUV) é possível chegar de carro até muito próximo da cascata, precisando caminhar somente alguns metros. Mas se você possui um carro de passeio, um carro baixo (e tem apreço por ele rsrsrs), recomendamos deixá-lo distante e aproveitar a oportunidade para trilhar. Isso porque a estrada que leva até a cascata tem bastante pedregulhos e alguns aclives que podem detonar o seu carro.

Mas, nós optamos por deixar o carro há aproximadamente 5 km de distância da cascata para evitar maiores transtornos e também para poder curtir o visual. Pois é! Foi uma caminhada bem extensa, mas ao longo do caminho você vai contemplar os paredões dos cânions, muita vegetação preservada, avistará muitos animais nas fazendas e poderá seguir o caminho do rio. Podemos garantir que ao final dessa longa distância você será recompensado com uma das mais lindas quedas do RS.

A Cascata da Pedra Branca é pública ou privada?

A Cascata da Pedra Branca é um local público, sendo um atrativo turístico do município de Três Forquilhas. Por isso, ajude a preservar! Se quiser maiores informações, pode entrar em contato com a prefeitura AQUI.

Quanto custa?

Como mencionamos anteriormente, o acesso é livre . Não há cobrança de nenhum valor para acesso a Cascata da Pedra Branca.

Como não é preciso desembolsar valores para o acesso, acaba sendo uma boa opção para um passeio em família. Não esqueça que não há infraestrutura e que para o local manter-se preservado é preciso que todos os visitantes colaborem e respeitem a natureza. Não deixe lixos!

COMO É A TRILHA até o topo da Cascata da Pedra Branca?

Já te explicamos como é o caminho para chegar até a Cascata da Pedra Branca (caso você opte por deixar o carro longe).

Agora vamos te contar sobre a trilha para o topo da cascata…Sim! O topo onde fica a famosa piscina com borda infinita.

Mas antes, vamos ter dar uma dica especial. Retornando da cascata, você vai caminhar uns 200 mt e à direita, vai escutar um barulho mais forte de água: uma segunda queda no mesmo fluxo de água do rio. Pequena, mas com uma beleza particular, uma piscina de água cristalina e muitas pedras para você poder sentar e apreciar o visual.

Cascata da Pedra Branca
Agora sim, partiu pro topo!

Saindo desta segunda queda, é só caminhar mais uns 700 mt. À esquerda, entre a mata, está o acesso da trilha para o topo. Esse percurso é de 1km, alcançando uma ascensão de 220 mt. Ou seja, prepare seu fôlego, pois a trilha é bastante íngreme.

Não se esqueça de tomar muito cuidado ao chegar no topo, pois é escorregadio e ninguém quer se machucar e estragar o momento.

Mas se você realmente quiser chegar próximo à borda infinita, sugerimos que logo que avistar o rio, atravesse para o outro lado, pois é mais seguro. Outra coisa: não se esqueça de manter uma distância de no mínimo 1 metro da borda infinita, para não ter risco de escorregar.

localização

Além deste atrativo, tem algum outro lugar para ir em Três Forquilhas/RS?

Existe sim, o Cânion Pedras Brancas, clique AQUI para ver o post completo. Quem sabe você se empolga e começa a planejar o seu próximo trekking…

QUEM SOMOS

Somos a VIVA!  uma agência de viagens localizada em Porto Alegre/RS  e  as nossas trips são focadas em trilhas e cachoeiras, o que chamamos hoje de ecoturismo ou turismo de aventura.  Os nossos roteiros são exclusivos e para lugares em que poucas pessoas conhecem. O nosso diferencial também é formar grupos pequenos, para você além de conhecer um lindo lugar, também interagir com os outros passageiros e fazer novos amigos.  Explore novos horizontes e na dúvida, VIVA o hoje.

Se você achou este artigo pelo Google, certamente está interessado(a) em conhecer a Ferrovia do Vinho, localizada em Bento Gonçalves/RS. É um lugar fantástico, a seguir vamos lhe falar algumas informações e detalhes para você realizar esta trip.

Informações da Ferrovia do Vinho (desativada)

Antes de você consumir este conteúdo de valor e começar a planejar a sua aventura para este destino, siga a gente no Instagram para ficar por dentro de outros destinos incríveis no RS! Clique abaixo

Bom, vamos lá! Este lugar é a Ferrovia do Vinho, um trecho de ferrovia desativado, na região de Bento, muito próximo a Ponte Ernesto  Dornelles.

Há muita história ao redor deste vale, e infelizmente é esquecida ou pouco contada.

Muito próximo a Ferrovia o Vinho, há a TPS (Tronco Principal Sul), que é a principal linha férrea do nosso Estado. Mas é importante citarmos que não são a mesma ferrovia.

Na TPS, há um túnel bem próximo ao Km2, ou seja, próximo a Estação Jaboticaba. É neste túnel, chamado Túnel em Y, que é a entrada oficialmente para a Ferrovia do Vinho.

Você percorrendo o túnel, dentro ele, verá que há uma bifurcação e logo em seguida você já percebe que não há mais ferrovia, nem trilhos, nem dormentes. Seguindo em frente, você dá de cara com a Ferrovia do Vinho, que era então o ramal Jaboticaba – Bento Gonçalves.

Na imagem abaixo, fica bem claro como é o trecho completo que liga o Túnel em Y à Bento Gonçalves.

Ferrovia do Vinho
Ferrovia do Vinho

Não se engane! Só para você percorrer as 2 voltas completas no Vale, são aproximadamente 21km, de muito barro, lama, vegetação tomando conta dos trilhos e de tudo. Há trechos também que há pedras gigantescas e desmoronamentos.

A Ferrovia do Vinho está abandonada desde 1992 e foi quando então  não houve mais passeios com a locomotiva Maria Fuamaça, na qual passou a operar no trecho Bento Gonçalves a Carlos Barbosa, que hoje é administrada pelo Grupo Giordani Turismo.

Ainda é um lugar pouquíssimo explorado por aventureiros aqui do Rio Grande do Sul, mas com o tempo, passará a ser mais conhecido.

 

VOCÊ GOSTARIA DE SER UM EXPERT EM TRILHAS?

TRILHAS: no Iniciante ao Expert

Você está a apenas UM PASSO de ter em mãos um  material digital que irá pegar na sua mão e te transformar em um especialista em trilhas, mesmo se você é iniciante ou já é um trilheiro.

 

 

Se você pensa em conhecer o lugar, vamos te passar algumas dicas:

  • Não vá sozinho. Convide amigos ou familiares para explorar este lugar com você. Há chances de ocorrer deslizamentos, ou até mesmo você se perder nesta ferrovia, devido à alta vegetação e quantidade de túneis.
  •  Leve lanche e bastante água, pois é um lugar remoto e obviamente, não há nada por perto. Acima o vale, há a Vila de São Luiz, porém não há comércio.
  • Estude bem a rota que você fará, e maneira prévia. Vamos disponibilizar aqui o trajeto que nós fizemos para explorar a Ferrovia do Trigo. Aconselhamos que você use algum aplicativo de GPS, como o Wikiloc ou outro que é usado em corridas.
  • Se prepare para atolar! isso mesmo, o trecho é demasiadamente alagado e com muitos pontos de lama. Então vá com um calçado que seja para esse tipo de terreno, pois ficará podre na volta a sua aventura.
  • Use facão. Eu sei, não é comum as pessoas usarem este objeto em trilhas, pois geralmente são abertas, mas não nesta. Há vários trechos a Ferrovia do Vinho que está com muita vegetação e você não conseguirá passar sem o uso de facão, para limpar o trecho.
  • Não queira fazer o percurso completo, isto é, 2 voltas completas no vale, pois há áreas muito críticas e a extensão também é bastante. Busque algum trecho que você queira fazer e faça parcialmente.
  • Cuidado com animais peçonhentos. Por conta de ser uma ferrovia desativada, há mata nativa, inclusive há uma árvore no meio da ferrovia, em uma parte do trecho. Então se possível, use perneiras para esta aventura. Se você não possuir e também não quiser investir, pelo menos ande com muita atenção.
Ferrovia do Vinho

O local é público ou privado?

Como toda e qualquer ferrovia no Brasil, o local faz parte da União e por conta disso, não está localizado dentro e uma propriedade privada. Você tem livre acesso para andar por lá, mas saiba: ao andar também na TPS, este trecho é uma ferrovia ativa e volta e meia passa o trem de carga. Então tome cuidado redobrado.

COMO CHEGO LÁ?

Há 2 formas e você iniciar esta aventura:

1 – Você coloca no Google Maps a Ponte Ernesto Dornelles, e deixa ali mesmo o seu carro. Há um restaurante pode deixar, em que possui um grande espaço de estacionamento. Depois inicie o percurso pela estrada de chão logo em frente e siga até o final. No fim desta estrada, é a Estação Jabuticaba, e logo mais na frente, após passar os Vagões Abandonados da ALL, entrará no Túnel em Y.

2 – Você passa a ponte Ernesto Dornelles e segue rumo ao centro de Veranópolis/RS. Logo após passar o Belvedere do Espirgão, você dobra a direita e segue até o fim. Dará na Hidroelétrica Monte Claro, lá você deixa o seu carro , atravessa o viaduto férreo, pega o túnel em Y, e entra na Ferrovia do Vinho.

 

Observação: A Ferrovia do Vinho há diversas entradas, inclusive, uma logo após este viaduto férreo, em uma linha na mata, à esquerda. No entanto, você já cairá no 2ª laço (superior), ao invés do primeiro laço (térreo).

COMO É A TRILHA?

Como já falamos no post, é completamente alagada, com muita lama, com muita vegetação. Se você não possui experiências com lugares remotos, não vá neste lugar.

Agora se você quer uma experiência única, em uma lugar selvagem e cheio de história e mistérios, vá e faça, pois é uma baita aventura!

Ferrovia do Vinho

VEJA O NOSSO PERCURSO

Powered by Wikiloc

É isso galera! Este lugar é ainda pouco explorado e por conta disso, vá conhecer e se aventurar, antes que vire modinha e esteja lotado, como diversas trilhas e atrativos naturais que temos no Rio Grande do Sul.

 

Esperamos ter ajudado vocês, de alguma maneira!

QUEM SOMOS

Somos a VIVA!  uma agência de viagens localizada em Porto Alegre/RS  e  as nossas trips são focadas em trilhas e cachoeiras, o que chamamos hoje de ecoturismo ou turismo de aventura.  Os nossos roteiros são exclusivos e para lugares em que poucas pessoas conhecem. O nosso diferencial também é formar grupos pequenos, para você além de conhecer um lindo lugar, também interagir com os outros passageiros e fazer novos amigos.  Explore novos horizontes e na dúvida, VIVA o hoje.

Se você achou este artigo pelo Google, certamente está interessado(a) em conhecer o Cânion Pedras Brancas, localizado em Três Forquilhas/RS. É um lugar fantástico, a seguir vamos lhe falar algumas informações e detalhes para você realizar esta trip.

Informações do Cânion Pedras Brancas

Antes de você consumir este conteúdo de valor e começar a planejar a sua aventura para este destino, siga a gente no Instagram para ficar por dentro de outros destinos incríveis no RS! Clique abaixo

Bom, vamos lá! Este lugar ainda não é popularmente conhecido, nem explorado, no Rio Grande o Sul. E o motivo é bastante óbvio: ele é de difícil acesso.

Quando falamos difícil acesso, é perante a população em geral e não aos ricos, pois para chegar nele, de carro, basta ter um 4×4, ou uma moto.

Tirando este fato, ele é de difícil acesso. E uma das formas de você chegar lá, é na pernada, caso você não tenha esses recursos que falamos acima.

O Cânion Peras Brancas é um lugar selvagem, isto é, não possui nenhuma infraestrutura, muito menos postes com luz elétrica, disponíveis para uso. Não há área de estacionamento, não há placas, não há banheiros, não há lixeiras, não há contenções de segurança.

 

VOCÊ GOSTARIA DE SER UM EXPERT EM TRILHAS?

TRILHAS: no Iniciante ao Expert

Você está a apenas UM PASSO de ter em mãos um  material digital que irá pegar na sua mão e te transformar em um especialista em trilhas, mesmo se você é iniciante ou já é um trilheiro.

 

 

Portanto, é um lugar muito legal para a prática de Trekking.

Imagino que você já saiba o que é Trekking, correto? Bem, maravilha! então você está lendo o post certo.

Cânion Pedras Brancas

Qual caminho escolher para ir ao Cânion Pedras Brancas

Há diversas rotas de trekking para você chegar até este cânion:

 

1 – via Trilha dos Barreiros: É um percurso subindo pela rota do sol, passando pelo município de Itati e Três Forquilhas. Deixando o carro no fim da estrada, ou perto, o seu trekking dará cerca de 22km, ida e volta.

2 – via Cânion Tajuvas: É, sem dúvida, a rota mais convencional, para quem faz trekking até o Cânion Pedras Brancas. Possui uma quilometragem não tão absurda e claro, você já visita dois cânions em uma única vez. Se você nem sabe onde fica o Cânion Tajuvas, é basicamente em Morrinhos do Sul/RS, a subida pela Trilha dos Tropeiros, no quintal da Pousada do Padre.

3 – via Estrada o Josafaz: É uma outra possibilidade, porém há ressalvas. O percurso inicia na rota do sol e é 100% em estrada de areia e pedras, o que aparentemente é mais fácil que uma trilha em mata irregular, não é? Mas, o trajeto é muito maior. São cerca de 30km ida e 30km volta, o que inviabiliza ser feito um trekking por este percurso. É nesta estrada que os Jipeiros e a galera de moto sobem até o Cânion Pedras Brancas e/ou Cânion Josafaz.

4 – via Silveirão ou Roça da Estância: são rotas que iniciam próximos a Mampituba/RS e saem no Cânion Josafaz, e claro, aí você precisa caminhar até o Pedras Brancas. Mas não são caminhos fáceis, tampouco muito usados pela galera aventureira.

O caminho que você escolher acima é indiferente, ele será puxado da mesma forma. Nenhum caminho é mágico, você terá que ascender cerca de 800m e altímetria para chegar até o Cânion Pedras Brancas, e a quilometragem total será entre 20 e 25km, com 5-6 horas por trecho.

Portanto, prepara-se para uma aventura de respeito e para pernoitar no Cânion.

Onde acampar por lá?

Quando você chegar no Cânion Pedras Brancas, talvez queira logo largar a sua cargueira no chão, relaxar, e montar acampamento, mas calma! Primeiro você precisa buscar um ponto adequado para montar a sua barraca.

Há uma cerca no lado direito, com uma porteira. Você passa por ela e terá um caminho no chão, uma trilha, com pneus de moto. Você segue a trilha até a cabeceira da cachoeira menor.

Haverá uma pedra incrível para você bater fotos, mas em frente a ela não há espaço para acampar, nem terreno. Então passe pelo riacho e por baixo a outra cerca mais a frente.

Haverá um poste alto e com uma colina. Ali é um lugar perfeito para você pernoitar.

  • É plano (mais ou menosss)
  • É limpo
  • Tem uma visão incrível do cânion
  • Possui riacho a 20 metros, o que é ótimo para pegar água e lavar objetos.
  • Fica de frente para o sol, de manhã.
Cânion Pedras Brancas

O local é público ou privado?

As terras onde fica o Cânion Pedras Brancas são de propriedade privada, como toda terra que há neste mundo, nos dias de hoje.

No entanto, não há capataz, nem o proprietário da fazendo por lá. Há algumas vacas pastando, mas elas não vão te fazer mal (eu acho).

Então o acesso ao cânion é livre e sem custos, por enquanto.

VALE A PENA MESMO?

Muitooooooooo! É um cânion lindíssimo (as foto mostram né), e como falamos antes, muito selvagem e inexplorado, perante a outros cânions o RS.

Acredito que não será turístico pelos próximos anos, pois depende de agências para levar pessoas lá ou o próprio dono a propriedade, resolver empreender.

Se você curte trekking ou está começando a pesquisar para iniciar nesta prática, vale demais você treinar indo até este cânion.

Se vocês tiverem 3 dias ou um feriadão, eu recomendo mais ainda. Quando você está lá encima, não quer mais ir embora de tão agradável e impressionante que é o lugar.

 

Aliás, esqueci e mencionar antes! Lá possui uma cachoeira, que corre por dentro do vale e cai no cânion, e ela possui cerca de 60 metros. Ela não é a Cascata da Pedra Branca, apesar de estar ali no cânion que dá o mesmo nome. Todavia, ela é o mesmo fluxo de água que vai para a Cascata a Pedra Branca, a Oficial.

Cânion Pedras Brancas

COMO É A TRILHA?

DEPENDE da rota que você vai escolher, como citamos acima.

A rota 01 e 02 são ótimas opções, e ambas são trilhas no meio da mata, por cerca de 3-4 horas, e o restante será em campo.

A Trilha os Barreiros, como o próprio nome diz, é e puro barro! e de subida neste barro, então você precisa ser bom no equilíbrio para não cair, mas a viagem, é que o percurso é lindo por cima dos campos. Você passa por  vaquinhas, muitas araucárias, potreiros, e terrenos planos, que parecem gramas plantadas.

 

A Trilha dos Tropeiros (tajuvas), é de subida também, e depois percorre campos, com vaquinhas, galpões abandonados, pedras, visuais amplos do litoral.

Independente da rota escolhia, estude previamente o percurso por Google Maps ou Wikiloc.

Cânion Pedras Brancas

localização

Precisa de um caminho para estudar a rota? veja o nosso!

Powered by Wikiloc
Cânion Pedras Brancas

Este caminho foi a rota 01, via Barreiros. 

 

Ficaste com alguma dúvida? Mande mensagem pra gente, vamos te ajudar com mais dicas.

No mais, espero que  tenham curtido as informações!

QUEM SOMOS

Somos a VIVA!  uma agência de viagens localizada em Porto Alegre/RS  e  as nossas trips são focadas em trilhas e cachoeiras, o que chamamos hoje de ecoturismo ou turismo de aventura.  Os nossos roteiros são exclusivos e para lugares em que poucas pessoas conhecem. O nosso diferencial também é formar grupos pequenos, para você além de conhecer um lindo lugar, também interagir com os outros passageiros e fazer novos amigos.  Explore novos horizontes e na dúvida, VIVA o hoje.